impotência sexual

Ansiedade e Disfunção Erétil – Existe Relação?

Vivemos em uma sociedade ansiosa, e encontrar um momento de paz e tranquilidade é uma tarefa complicada. Os compromissos, os horários e as mil tarefas do dia-a-dia ativam nosso sistema nervoso de tal forma que o nosso humor muda, tornando-se mais irritável. Os padrões de ansiedade variam, podendo ter dificuldades para dormir, ou ampliando a necessidade de dormir mais horas do que as habituais e/ou afetando a quantidade de alimentos que consumimos.

ansiedade causa disfunção sexual

Vejamos como os problemas psicológicos, os nervos e a ansiedade afetam a ereção. O estresse afeta todo o nosso corpo, a pele, o cabelo, o sistema digestivo e também para os órgãos sexuais. No homem, o estresse, é claro, pode afetar o desenvolvimento e/ou manutenção da disfunção erétil é definida como a incapacidade persistente ou recorrente de obter ou manter uma ereção adequada até o final da atividade sexual, provocando um mal-estar acusado ou dificuldades de relacionamento interpessoal.

Causas da Disfunção Erétil

As causas da disfunção erétil podem ser físicas ou psicológicas, sendo estas últimas as que costumam estar mais presentes nos homens com menos de 40 anos, o que não quer dizer que homens com idades superiores não sofrem também de disfunção erétil por este motivo.

A disfunção erétil, quando é psicológica, se desenvolve após vários episódios de perda de ereção. Em concreto, assenta-se quando o homem antecipa que vai perder a ereção. É dizer, como já lhe aconteceu alguma, ou várias vezes, teme que ele volte a ocorrer, e esse medo precisamente, o que impede a ereção.

Pois bem, vários problemas psicológicos operam como fatores desencadeantes da disfunção erétil, porque são os causadores de que o homem perca a ereção nesses primeiros episódios.

Se a pessoa sofre de altos níveis de ansiedade, por diferentes preocupações do seu dia-a-dia, por estresse, ou até mesmo por algum transtorno de ansiedade, como alguma fobia ou ansiedade generalizada, etc, acontece que o homem é incapaz de relaxar para poder desfrutar de uma relação sexual.

A resposta de ansiedade, ativa o sistema nervoso simpático, e para que ocorra uma ereção, é necessário que seja o sistema nervoso parassimpático, o que está ativado. O sistema nervoso simpático ativa, e o parassimpático relaxa. Se o sistema nervoso simpático, está muito ligado a ansiedade não deixa espaço para o parassimpático, ou seja, para que haja tempo suficiente de relaxamento para ter uma ereção prolongada.

A função da resposta de ansiedade tem sido e é, proteger-se de perigos que podem colocar nossas vidas em risco, portanto, é vital e necessário para a nossa sobrevivência. O problema reside quando o nível de ansiedade é tão grande ou tão continuado no tempo, que o sistema nervoso simpático, que não chega a desligar-se e, naqueles momentos em que precisamos que o faça.

Portanto, se a pessoa estiver ansiosa ou estressada é muito provável que lhe seja muito difícil ter uma ereção, já que a sua cabeça e seu corpo estarão em uma posição de alerta, em lugar de estar relaxado e curtindo o momento presente.

Nestes casos é necessário parar, na medida em que se possa, e abordar aquilo que está gerando estresse ou ansiedade. Procurar a solução na ajuda psicológica pode ser muito benéfico, ou fazer uso de algum calmante natural para ansiedade e nervosismo já que não só irá ajudar a pessoa a diminuir seu nível de estresse ou ansiedade atual, mas que poderá abordar também a disfunção erétil.

calmante natural para ansiedade

Outro tipo de dificuldades emocionais que podem afetar esses primeiros episódios de disfunção erétil têm que ver com o baixo estado de espírito. Pessoas que se encontram deprimidas, com elevada desmotivação e forte apatia podem ter pouca energia para viver com sucesso os encontros sexuais.

O que costuma acontecer é que a pessoa, depois de perder a ereção várias vezes, ele começa a temer que aconteça sempre e passa a evitar esses encontros sexuais. Se mantiver esta situação de forma prolongada no tempo, pode afetar em muito a resposta sexual, eliminando também a capacidade de desejo.

Nos casos que vimos, a disfunção erétil seria uma consequência, não uma causa. No entanto, quando aparece, também afeta emocionalmente a pessoa e piora a mesma causa que o tinha gerado. Ou seja, pode ocorrer que a disfunção erétil seja consequência de algum transtorno de ansiedade ou transtorno de humor e que, por sua vez, piora destes distúrbios da pessoa quando ela aparece. Com o que é importante abordá-lo o quanto antes.